Queremos o terreno de volta

Anotando sobre esta iniciativa. —  texto ainda sendo editado —

Campanha pela recuperação do nosso terreno (esquina da Voluntários com a Manoel Soveral).

A Petição pela revogação do decreto está em http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2010N3941

O projeto para o terreno está em http://www.youtube.com/watch?v=hBPNi9JCyrs

video maquete eletrônica criada por Walter Gonçalves Junior, ex-aluno do CEDOM.

No Orkut

Naqueles tempos, ainda usávamos bastante o Orkut para discutir os nossos anseios.

CEDOM-Dinos-anos 50, 60 e 70

Cedom perde o terreno que o Pascoalick lutou para – 19 respostas.
Walter Gonçalves Junior – 3 de novembro de 2010
Cedom perde o terreno que o Pascoalick lutou para
Pessoal do Cedom ! é muito sério ! Apesar das promessas o terreno do Cedom foi doado para a secretaria do deficiente fazer um conjunto habitacional ! Precisamos nos mobilizar !
Sorrateiramente saiu no diario oficial do dia 1/11/2010

Walter Gonçalves Junior – 5 de novembro de 2010
CEDOM
O governo do estado, por iniciativa e batalha do Prof. Paschoalick, Arantes e outros, iniciaram o processo de desapropriação de dois terrenos, na Rua Manuel de Soveral.
A desapropriação foi feita em 1972 e os terrenos passaram a ser propriedade do Cedom, que inclusive faz sua manutenção.
Quando soubemos do boato, procuramos o deputado Celino Cardoso e apresentamos o Projeto da AECEDOM para o Espaço Cultural e Esportivo Francisco Orestes de Petrini.

O deputado nos garantiu que nada seria feito até o começo do novo governo e que na ocasião conversariamos com a Secretaria da Educação e de Esporte para conseguir verbas para a viabilização do projeto.
Fomos surpreendidos na calada da noite com este decreto.

Aguardem mais notícias e como ajudar
Plinio Labriola – 17 de novembro de 2010
Assinado!

Toffo C. – 24 de novembro de 2010
assinei também.

Regina Fiorillo – 30 de novembro de 2010
CEDOM
estudei em 77 no 3º colegial e me considero uma cedoniana…apesar de trabalhar com educação especial (surdos, down, def.intelectual, autistas, def.visual, def.físico e outros)….com alunos incluídos na rede municipal de Florianópolis e conhecer de perto as necessidades desse público e de seus familiares….acho que outras soluções podem ser tomadas…outro espaço físico com estrutura para acolhe-los…torço por vcs e para que os deficientes tenham a atenção merecida.
bjs
Marta Mirabelli – 1 de dezembro de 2010
assinado
Cedoniana
Carlos B. – 5 de dezembro de 2010
Assinado.
Kimio ZACCA – 19 de dezembro de 2010
Veja SP
Conforme reportagem da Veja sp desta semana, no encarte especial sobre o bairro de Santana esta definido a contrução de um tunel ramal que ligaria a Av. Cruzeiro do Sul a Av. Eng. Caetano Alvares.. .Nesta obra o Cedom seria desapropriado da quadra coberta por completo e por parte da quadra descoberta.

Apoio à Revitalização da Sala de Leitura (Biblioteca Santos Dumont)_Projeto

TÍTULO DO PROJETO: Apoio à Revitalização da Sala de Leitura (Biblioteca Santos Dumont)

DATA DE APRESENTAÇÃO: Março de 2009.

SUMÁRIO

Apoio à revitalização da sala de leitura da escola (Biblioteca Santos Dumont), visando contribuir para a dinamização do espaço, disponibilização do acervo para os alunos e professores e desenvolvimento de atividades de incentivo à leitura.

OBJETIVOS

  • Colaborar na reorganização do espaço físico;
  • Colaborar na organização e informatização do acervo;
  • Colaborar na disponibilização do acervo para os alunos;
  • Colaborar no desenvolvimento de atividades de incentivo à leitura.

JUSTIFICATIVA

A partir deste ano de 2009, a Secretaria de Estado da Educação deu início à implantação de um novo projeto para as salas de leitura (Resolução SE – 18-02-2009), prevendo não apenas a compra de mobiliários e computadores como também a presença de professores e estagiários especialmente capacitados para coordenar as atividades e manter plantão de 8 horas diárias de atendimento. Entretanto, o cronograma não prevê a implantação do projeto na E.E. Dr. Octávio Mendes em 2009 (a previsão é que todas as escolas sejam incluídas até o final de 2010). Assim sendo, consideramos oportuno e relevante apresentar alternativas a curto prazo, que possam, já em 2009, permitir a plena reativação do espaço e sua utilização pelos alunos, a informatização do acervo e o desenvolvimento de atividades de estímulo à leitura.

PÚBLICO –ALVO

Conjunto dos alunos da E. E. Dr. Octávio Mendes – 2° ciclo do Ensino Fundamental (período vespertino) e Ensino Médio (períodos matutino e noturno), num total de aproximadamente 1800 alunos.

OPERACIONALIZAÇÃO/PASSOS

  1. Levantamento da situação da sala de leitura, em termos da possibilidade de utilização do espaço físico;
  2. Levantamento da situação do acervo, em termos de catalogação e informatização;
  3. Contatos com a Secretaria de Educação e outros órgãos públicos envolvidos para conhecer detalhes acerca do Programa Nacional do Livro Didático e do novo projeto para as salas de leitura;
  4. Reorganização do espaço físico da sala de leitura;
  5. Consulta à Direção, Conselho de Escola e professores das diversas matérias com relação à possibilidade de se selecionar e disponibilizar um acervo mínimo para empréstimo aos alunos;
  6. Informatização desse acervo mínimo, se possível já utilizando o mesmo programa de catalogação que será adotado pela Secretaria da Educação;
  7. Divulgação do acervo através do site.
  8. Constituição de um grupo de voluntários (ex-alunos e/ ou pais) para garantir o atendimento dos alunos pelo menos uma vez por semana em cada um dos períodos (apenas para retirada/ devolução de livros);
  9. Apoio à realização de eventos e atividades de incentivo à leitura (sempre de forma conectada ao Plano Pedagógico da Escola, especialmente com relação à disciplina Língua Portuguesa).

INDICADORES DE RESULTADOS

  • Rotina semanal de atendimento implantada nos três períodos;
  • N° mensal de alunos que retiram livros;
  • N° mensal de livros retirados
  • N° de eventos/atividades de incentivo à leitura realizados.

RECURSOS MATERIAIS

O espaço físico é ótimo, sendo necessárias apenas algumas melhorias, como pintura, aplicação de resina no piso e reforma de persianas/cortinas. Também é necessário renovar o mobiliário – mas como o projeto do CRE Mário Covas prevê ações nesse sentido, devemos aguardar.

RECURSOS HUMANOS

Grupo de no mínimo três voluntários para ajudar a organizar e informatizar o acervo e garantir, através de plantões, o atendimento regular dos alunos até que a escola seja incluída no programa “Sala de Leitura” da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

CUSTO / CAPTAÇÃO DE RECURSOS

QUANTO À CATALOGAÇÃO/ REESTRUTURAÇÃO DO ACERVO E RETOMADA DA BIBLIOTECA CIRCULANTE:

Como se trata basicamente de reativar recursos já disponíveis na própria escola, o projeto não implicará em custos, exceto, talvez, pequenas despesas (etiquetas, fichas etc.), as quais poderão ser assumidas pelo próprio Grupo de Trabalho.

QUANTO ÀS MELHORIAS NO ESPAÇO FÍSICO
Este tópico deverá gerar um subprojeto específico. Será necessário elaborar memorial descritivo/ orçamento e submeter à aprovação da escola e outras instâncias competentes da Secretaria da Educação. Cumprida essa etapa, a Associação buscará patrocinadores privados.

CRONOGRAMA

  1. Levantamento inicial da situação da sala de leitura (espaço físico e acervo): março/abril de 2009;
  2. Submissão do projeto à aprovação do Núcleo Gestor e Conselho da escola: abril de 2009;
  3. Definição, organização e informatização do acervo mínimo: abril a julho de 2009;
  4. Constituição, definição de rotinas e treinamento da equipe de voluntários: abril a julho de 2009;
  5. Divulgação e implantação do projeto: agosto de 2009.
  6. Atividades de incentivo à leitura: setembro/outubro de 2009

OBSERVAÇÕES FINAIS

Tal como no caso das melhorias no espaço físico da Biblioteca Santos Dumont, o desenvolvimento de atividades culturais e de incentivo à leitura deverá gerar subprojetos específicos, de modo a facilitar a captação de recursos.

Veja nos arquivos anexos para conhecer o projeto elaborado por nosso colega, o arquiteto e paisagista Walter Gonçalves, para a Sala de Leitura do Cedom.


Apoio à Revitalização da Sala de Leitura (Biblioteca Santos Dumont)

SUMÁRIO

Apoio à revitalização da sala de leitura da escola (Biblioteca Santos Dumont), visando contribuir para a dinamização do espaço, disponibilização do acervo para os alunos e professores e desenvolvimento de atividades de incentivo à leitura.

OBJETIVOS

  • Colaborar na reorganização do espaço físico;
  • Colaborar na organização e informatização do acervo;
  • Colaborar na disponibilização do acervo para os alunos;
  • Colaborar no desenvolvimento de atividades de incentivo à leitura.

JUSTIFICATIVA

A partir deste ano de 2009, a Secretaria de Estado da Educação deu início à implantação de um novo projeto para as salas de leitura (Resolução SE – 18-02-2009), prevendo não apenas a compra de mobiliários e computadores como também a presença de professores e estagiários especialmente capacitados para coordenar as atividades e manter plantão de 8 horas diárias de atendimento. Entretanto, o cronograma não prevê a implantação do projeto na E.E. Dr. Octávio Mendes em 2009 (a previsão é que todas as escolas sejam incluídas até o final de 2010). Assim sendo, consideramos oportuno e relevante apresentar alternativas a curto prazo, que possam, já em 2009, permitir a plena reativação do espaço e sua utilização pelos alunos, a informatização do acervo e o desenvolvimento de atividades de estímulo à leitura.

PÚBLICO –ALVO

Conjunto dos alunos da E. E. Dr. Octávio Mendes – 2° ciclo do Ensino Fundamental (período vespertino) e Ensino Médio (períodos matutino e noturno), num total de aproximadamente 1800 alunos.

OPERACIONALIZAÇÃO/PASSOS

  1. Levantamento da situação da sala de leitura, em termos da possibilidade de utilização do espaço físico;
  2. Levantamento da situação do acervo, em termos de catalogação e informatização;
  3. Contatos com a Secretaria de Educação e outros órgãos públicos envolvidos para conhecer detalhes acerca do Programa Nacional do Livro Didático e do novo projeto para as salas de leitura;
  4. Reorganização do espaço físico da sala de leitura;
  5. Consulta à Direção, Conselho de Escola e professores das diversas matérias com relação à possibilidade de se selecionar e disponibilizar um acervo mínimo para empréstimo aos alunos;
  6. Informatização desse acervo mínimo, se possível já utilizando o mesmo programa de catalogação que será adotado pela Secretaria da Educação;
  7. Divulgação do acervo através do site.
  8. Constituição de um grupo de voluntários (ex-alunos e/ ou pais) para garantir o atendimento dos alunos pelo menos uma vez por semana em cada um dos períodos (apenas para retirada/ devolução de livros);
  9. Apoio à realização de eventos e atividades de incentivo à leitura (sempre de forma conectada ao Plano Pedagógico da Escola, especialmente com relação à disciplina Língua Portuguesa).

INDICADORES DE RESULTADOS

  • Rotina semanal de atendimento implantada nos três períodos;
  • N° mensal de alunos que retiram livros;
  • N° mensal de livros retirados
  • N° de eventos/atividades de incentivo à leitura realizados.

RECURSOS MATERIAIS

O espaço físico é ótimo, sendo necessárias apenas algumas melhorias, como pintura, aplicação de resina no piso e reforma de persianas/cortinas. Também é necessário renovar o mobiliário – mas como o projeto do CRE Mário Covas prevê ações nesse sentido, devemos aguardar.

RECURSOS HUMANOS

Grupo de no mínimo três voluntários para ajudar a organizar e informatizar o acervo e garantir, através de plantões, o atendimento regular dos alunos até que a escola seja incluída no programa “Sala de Leitura” da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

CUSTO / CAPTAÇÃO DE RECURSOS

QUANTO À CATALOGAÇÃO/ REESTRUTURAÇÃO DO ACERVO E RETOMADA DA BIBLIOTECA CIRCULANTE: Como se trata basicamente de reativar recursos já disponíveis na própria escola, o projeto não implicará em custos, exceto, talvez, pequenas despesas (etiquetas, fichas etc.), as quais poderão ser assumidas pelo próprio Grupo de Trabalho.

QUANTO ÀS MELHORIAS NO ESPAÇO FÍSICO

Este tópico deverá gerar um subprojeto específico. Será necessário elaborar memorial descritivo/ orçamento e submeter à aprovação da escola e outras instâncias competentes da Secretaria da Educação. Cumprida essa etapa, a Associação buscará patrocinadores privados.

CRONOGRAMA

  1. Levantamento inicial da situação da sala de leitura (espaço físico e acervo): março/abril de 2009;
  2. Submissão do projeto à aprovação do Núcleo Gestor e Conselho da escola: abril de 2009;
  3. Definição, organização e informatização do acervo mínimo: abril a julho de 2009;
  4. Constituição, definição de rotinas e treinamento da equipe de voluntários: abril a julho de 2009;
  5. Divulgação e implantação do projeto: agosto de 2009.
  6. Atividades de incentivo à leitura: setembro/outubro de 2009

OBSERVAÇÕES FINAIS

Tal como no caso das melhorias no espaço físico da Biblioteca Santos Dumont, o desenvolvimento de atividades culturais e de incentivo à leitura deverá gerar subprojetos específicos, de modo a facilitar a captação de recursos.
* Clique nos arquivos anexos para conhecer o projeto elaborado por nosso colega, o arquiteto e paisagista Walter Gonçalves, para a Sala de Leitura do Cedom.
0 Comment(s)Edit article Dupplicate article Delete article View this article in PDF format Print article Send article Add a file

Files linked to this article
File name Published on Hits
Download this file cedombiblioteca1.jpg
16/08/2009 198
Download this file cedombiblioteca1-Model.pdf
16/08/2009 213
Download this file cedombiblioteca.jpg
16/08/2009 189

 


Publicado originalmente por Regina Sampaio em04/02/2009 com 1322 visualizações.